Já conheces o eBook que o Palco Principal está a oferecer? Descarrega-o aqui!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Rihanna denuncia racismo na indústria da música: "Nunca acaba" Novo álbum da cantora já tem título
 
2015-10-13 10:53 inserido por Sara Novais

Rihanna admitiu ainda haver, nos dias de hoje, racismo na indústria da música.

Em entrevista ao “The New York Times”, a artista dos Barbados confessou que, não obstante o seu sucesso profissional, ainda é confrontada com a cor da sua pele frequentemente, nomeadamente quando faz negócios.

“Tenho que me recordar que as pessoas te julgam porque estás embalada de uma certa forma – elas foram programadas para pensar que um homem negro com um casaco de capuz vestido significa que tens que agarrar na tua carteira com um pouco mais de força”, comentou.

“Para mim, resume-me a questões menores, cenários em que as pessoas podem assumir algo sobre mim sem me conhecerem, apenas pela minha embalagem”, exemplificou Rihanna.

Questionada se esse comportamento também se estende à indústria discográfica, a cantora confirmou: “Quando comecei a sentir a diferença – quando a minha raça começou a ser destacada – era, maioritariamente, quando fazia negócios. Isso nunca acaba. Continua a existir. E é isso que me faz querer provar às pessoas que estão erradas. Quase me excita, até: eu sei quais são as expetativas deles e mal posso esperar para lhes mostrar que estou aqui para as exceder”.

Recorde-se que, na semana passada, Rihanna deu a conhecer o título e a capa do seu novo álbum – o oitavo da sua carreira. O sucessor de “Unapologetic”, disco de 2012, chama-se “Anti”, não sendo ainda conhecida, porém, a data do seu lançamento. Do seu alinhamento fazem parte temas como Bitch Better Have My Money e American Oxygen.

 

 

Comentários







Segue-nos no Facebook!

 





Ver mais notícias