Já conheces o eBook que o Palco Principal está a oferecer? Descarrega-o aqui!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Milhões de Festa 2016: a Reportagem do Festival Por Daniel Dantas & João Pedreda
 
2016-07-28 10:57 inserido por Palco Principal

A edição de 2016 do Milhões de Festa decorreu nos dias 21, 22, 23 e 24 de julho em Barcelos.

No aquecimento do festival e aproveitando para estrear de imediato a nova localização do palco Taina, que abandonou a vista para Barcelinhos e esteve, este ano, no Parque Fluvial de Barcelos entre o palco Milhões e o palco Lovers & Lollypops, atuaram MADA TREKU, PO+AL, Eat the Turnbuckle, 10 000 Russos, Aggrenation, Jibóia e DJs da Casa.

Milhões de Festa 2016

Um dia depois, Filho da Mãe, Surma, Nicola Cruz e Nan Kolé animaram a tarde do público na piscina e no centro da cidade. Já com um ligeiro arrefecimento de temperatura decorrente do anoitecer, os portugueses Evols apresentaram o seu psicadelismo antecedendo o espetáculo da Goth Money Records. Apesar do seu atraso motivado por questões de transporte, os dois membros do coletivo hip-hop norte-americano, Black Kray e MFK Marcy Mane conquistaram facilmente a plateia com temas como Yola Rola, So Daym Hot e 96 Degrees. Na reta final do concerto, admitiram: “We are blessed to be here”, momentos antes de pedirem para o público os seguir nas redes sociais. O britânico quinteto de jazz formado por Oren Marshall, Seb Rochford, Shabaka Hutchings, Tom Skinner e Theon Cross, Sons of Kemet protagonizou o melhor concerto do dia. De poucas falas, aproveitaram a ocasião para apresentar o seu segundo longa-duração, Lest We Forget What We Came Here To Do, despedindo-se com múltiplos agradecimentos e uma vénia coletiva. Seguiu-se o noise e os traços industriais de Marshstepper + HHY + Varg e o aguardado concerto de Goat. Percorrendo os seus dois registos em estudo, World Music e Commune, e tocando faixas novas, o público deliciou-se com Run To Your Mama, Goatman e Gathering of Ancient Tribes. Terminando o dia, The Bug regressou ao festival subindo ao palco Lovers & Lollypops na companhia de Miss Red. Apesar da sua voz, por vezes, estridente, o ecletismo musical de Kevin Martin contribuiu afincadamente para o saracotear da plateia.

No segundo dia do festival, repetiu-se na piscina a agradável dose de Filho da Mãe, com o percussionista Ricardo Martins, perante um calor infernal que se estendeu por toda a tarde com os ruidosos Big Naturals, o pop de We Are Match e um set de Adrian Sherwood. A abrir a noite houve uma atuação morna dos experimentais Sun Araw e uma sonoridade despreocupada e refrescante de Domenique Dumont. Os britânicos The Heads, banda de culto do panorama psicadélico, apresentaram-se em grande forma e. em seguida, Gaika agitou o público e abusou do autotune tocando temas como Heco, Aquarius e Blasphemer. “Bora dança, Milhões de Festa?” foi a questão feita pelos paulistas Bixiga 70 que deu o mote para uma hora de ritmos dançantes que se prolongou até Islam Chipsy & EEK e Discos Extendes.

O último dia do Milhões de Festa contou com a presença de Ghost Hunt, Tomaga, Barrio Lindo e de The Legendary Tigerman, em formato dj set, na piscina. O mascarado quinteto britânico Evil Blizzard aqueceu o início da noite no palco principal do festival, proporcionando um espetáculo incomum que contou com aparições surriais de crianças igualmente fantasiadas. No final, convidaram o público a subir ao palco, dando continuidade a uma festa que parecia interminável. O palco Lovers & Lollypops foi, mais tarde, invadido pelo noise dos Part Chimp, que movimentaram o público e demonstraram a sua satisfação por estarem presentes no Milhões de Festa. Seis anos após uma passagem por Barcelos, El Guincho regressou para apresentaram alguns temas novos, não fugindo aos incontornáveis temas festivos Bombay e Antillas, com um comboio humano a circular a pedido do vocalista. Pablo Díaz-Reixa não escondeu a alegria em estar de volta ao evento, parabenizando a Seleção nacional pela conquista do Euro 2016 e recordando que, em 2010, o seu país era o detentor do troféu. Oozing Wound deram um concerto pesadamente competente que precedeu a atuação de Dan Deacon. O norte-americano admitiu que não sabia falar português, mas tal não foi impedimento para um espetáculo repleto de diversão, que teve um dance contest, algum crowdsurf e balões multicolor a sobrevoar o público. Change Your Life, Feel The Lightening e USA I, II e IV foram alguns dos belos temas interpretados pelo natural de Baltimore. Fazendo a sua estreia absoluta em terras lusas, os Ho99o9, dupla constituída por theOGM e Eaddy, exibiram a sua agressividade num concerto apimentada por incontáveis moshes.

Para o derradeiro encerramento desta edição, Nidia Minaj e os DJs Yeah continuaram a fazer mexer as pernas de quem possuía forças suficientes para uns passos de dança.

Texto: Daniel Dantas | Fotografia: João Pedreda, ambos fundadores do Am Marktplatz // ammarktplatz.tumblr.com

 

Comentários







Segue-nos no Facebook!

 





Ver mais notícias